LÍNGUA ESTRANGEIRA E IDENTIDADE: DISCURSOS SOBRE AS LÍNGUAS, PROCESSOS SUBJETIVOS E EFEITOS DE FRONTEIRA

Marisa Grigoletto

Resumo


Meu objetivo neste texto é discutir a relação língua estrangeira-identidade, por meio da análise do discurso sobre línguas estrangeiras na mídia brasileira em contato-confronto com o discurso escolar e político-educacional, mais amplamente. O discurso da mídia será analisado ressaltando-se, no seu modo de funcionamento, o movimento de homogeneização e apagamento da diferença, bem como a constituição de efeitos de fronteira, na produção de divisões imaginárias entre saber e não saber uma língua estrangeira. Do discurso escolar e político-educacional sobre línguas estrangeiras, salientarei uma relação de contradição que o perpassa, contradição essa que encontra reforço no discurso da mídia e que resulta em uma certa “identidade de falante/não falante ou aprendiz/não aprendiz de língua estrangeira”. Concluo refletindo sobre a influência desse funcionamento discursivo na constituição de posições de sujeito, ou seja, em processos de identificação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.