O ETHOS DISCURSIVO EM INTERAÇÕES DE UM GRUPO DE APOIO A FAMILIARES DE PESSOAS COM A DOENÇA DE ALZHEIMER

Fernanda Ferreira Gimenes, Caio César Costa Ribeiro Mira

Resumo


Resumo:

No Brasil, o contingente da população acometida pela Doença de Alzheimer (DA), é responsável por cerca de 50-70% das demências em idosos (BURLA et al., 2013), fator que limita ou dificulta as atividades diárias e tem impactos diretos na qualidade de vida da pessoa acometida pela patologia e por seus familiares. Nesse contexto, os Grupos de Apoio (GA) constituem espaços importantes de socialização onde familiares e cuidadores podem compartilhar experiências de cuidado e de convívio com a pessoa acometida pela DA. Este artigo visa à análise da noção de ethos discursivo em interações ocorridas no contexto institucional de um Grupo de Apoio. O referencial teórico deste trabalho está fundamentando no campo Análise do Discurso, especificamente nos estudos acerca da noção de ethos desenvolvidos por Maingueneau (1997; 2011) e Amossy (2005). Analisamos um corpus proveniente de gravações de vídeo de reuniões do GA, que são mediadas por um médico neurogeriatra. Os resultados de nossas análises demonstram que ocorre uma alternância de imagens discursivas do médico, revelando a autoridade enunciativa do profissional de saúde e a aproximação com os interlocutores no contexto interacional do GA.

Palavras chave: doença de alzheimer; ethos; grupo de apoio.

 

DISCURSIVE ETHOS IN INTERACTIONS OF A SUPPORT GROUP FOR FAMILY OF PEOPLE WITH ALZHEIMER'S DISEASE

Abstract:
In Brazil, the contingent of the population affected by Alzheimer's disease, according Burlá et al (2013), accounts for about 50-70% of dementias in the elderly, a factor that limits or hinders daily activities and has direct impacts over the life’s quality of the person affected by the disease and his relatives. In this context, Support Groups are important spaces of socialization where family members and caregivers can share experiences of care in the search for a better acceptance. This article aims to demonstrate the notion of discursive ethos in interactions that occurred in the institutional context of a Support Group for family members and caregivers of people affected by Alzheimer 's disease. The theoretical reference of this work is based on the Discourse Analysis field, specifically in the ethos studies of Maingueneau (1997,2011) and Amossy (2005). We analyzed a corpus derived from video recordings of meetings of this group, mediated by a neurogeriatric. The analysis of GA interactions demonstrates the physician as an enunciator of authority through what is enunciated by him, as well as an approximation of the pre-discursive ethos which is revealed in the enunciation scene.

Keywords: Alzheimer’s disease; ethos; support groups.


Palavras-chave


doença de alzheimer; ethos; grupo de apoio

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA JUNIOR, L. N. Conjecturas para uma Retórica do Design [Gráfico]. 2009. 425 f. Tese (Doutorado em Design) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

AMOSSY, R. (org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto. p.119-143. 2005.

BURLÁ, Claudia et al. Panorama prospectivo das demências no Brasil: um enfoque demográfico. Ciência & Saúde Coletiva, [s.l.], v. 18, n. 10, p.2949-2956, out. 2013. FapUNIFESP (SciELO). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232013001000019&lng=pt&tlng=pt Acesso em: 20 mar. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/s1413-81232013001000019

CRUZ, F. M. Linguagem, interação e cognição na doença de Alzheimer. 2008. 256 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

GOFFMANN, E. Audience diversity, participation and interpretation. Text (6): 283-316. 1986.

GOYANNA. N. F. et al. Idosos com doenca de alzheimer: como vivem e percebem a atenção na estratégia saúde da família. Rev Fund Care Online, Rio de Janeiro, v. 2, n. 9, p.379-386, abr. 2017. Disponível em: Acesso em: 20 maio. 2018. http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i2.379-386

IZQUIERDO, I. Memória, Porto Alegre: Artmed, 2002.

MAINGUENEAU, D. A propósito do ethos. In: MOTTA, A. R.; SALGADO, L. (Orgs.). Ethos discursivo. 2. ed. São Paulo: Contexto. p. 11-30. 2011.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. 3. ed. Tradução Freda Indursky. Campinas: Pontes; Editora da Unicamp, 1997.

MARCUSCHI, L. Análise da Conversação. São Paulo: Ática, 1998.

MIRA, C. A construção de objetos de discurso nas práticas conversacionais de um grupo de convivência de afásicos. Fórum Linguístico (Online), v. 13, p. 1131-1146, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/forum/article/view/1984-8412.2016v13n2p1131 Acesso em: 08 jun 2018. https://doi.org/10.5007/1984-8412.2016v13n2p1131

MIRA, C. PIOVESAN, M.H. Estratégias referenciais em uma narrativa sobre o convívio com a Doença de Alzheimer. Filologia e Linguística Portuguesa (Online), v. 19, p. 285-299, 2017. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/flp/article/view/122210. Acesso em: 08 jun. 2018.

SONTAG, S. A doença como metáfora. Rio de Janeiro: Edições Graal.1984.

STELZMANN, R. A.; SCHNITZLEIN, H. N.; MURTAGH, F. R. An English translation of Alzheimer’s 1907 paper, “uber eine eigenartige erkankung der hirnrinde”. Clinical Anatomy, v. 8, n. 6, p. 429–431, 1995. https://doi.org/10.1002/ca.980080612

TALMELLI L. F. S. et al. Alzheimer's disease: functional decline and stage of dementia. Acta Paul Enferm, 26(3):219-25. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002013000300003




DOI: http://dx.doi.org/10.35501/dissol.v0i9.606

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Fernanda Ferreira Gimenes, Caio César Costa Ribeiro Mira

Indexação:

                        

 

Associação: