ETHÉ DE CREDIBILIDADE E DE IDENTIFICAÇÃO E DISCURSO DE JUSTIFICAÇÃO NA DEFESA DE DILMA ROUSSEFF

Alisson Fernando Abreu de Sousa, Kennedy Cabral Nobre

Resumo


Resumo:

O presente trabalho tem como objetivo analisar de que modo se constroem ethé no discurso de defesa da então presidenta Dilma Rousseff (2011-2016), pronunciado quando do julgamento de seu impeachment (29 de agosto de 2016), bem como identificar as estratégias enunciativas de discurso de justificação utilizadas pela oradora. A fundamentação teórica está embasada nos estudos de Charaudeau (2011) sobre os tipos de ethé de credibilidade e de identificação no discurso político, e sobre as características de discurso de justificação. Como metodologia, procedeu-se por analisar o proferimento de Dilma no que se refere aos ethé de “sério”, de “virtude”, de “competência”, de “potência”, de “caráter”, de “inteligência”, de “humanidade”, de “chefe”, e de “solidariedade”, bem como por analisar o uso das estratégias enunciativas que justifiquem os atos políticos da oradora, com base na classificação das estratégias enunciativas de negação, de razão superior, e de não-intencionalidade, que constituem o discurso de justificação postulada por Charaudeau (2011). Dessa forma, os resultados apontam que Dilma Rousseff, em seu proferimento político, constrói alguns dos ethé por nós elencados (cf. CHARAUDEAU, 2011), quais sejam: os ethé de “sério”, de “virtude”, de “competência”; de “caráter”, e de “humanidade”. Além de justificar-se, predominantemente, pelas estratégias enunciativas de negação, da razão superior, e de não-intencionalidade, haja vista o contexto situacional do proferimento, o seu julgamento de impeachment, e sua defesa veemente de que não cometeu crime de responsabilidade fiscal.

Palavras-chave: ethé de credibilidade; discurso de justificação; ethé de identificação.

 

CREDIBILITY AND IDENTIFICATION ETHÉ AND JUSTIFICATION DISCOURSE IN DILMA ROUSSEFF'S DEFENSE

Abstract:

The present work aims analyzing the ethé of credibility and identification, as well as analyzing the enunciative strategies of justification discourse in the political pronouncement of Dilma Rousseff (2011-2016), pronounced at the time of her impeachment judgment. of August 2016. The theoretical foundation is based on the studies of Charaudeau (2011) about the types of ethé of credibility and identification in political discourse, and on the characteristics of justification discourse. As methodology, we proceeded to analyze Dilma's pronouncement relative to the ethos of “serious”, “virtue”, “competence”, “power”, “character”, “intelligence”, “humanity”. “boss”, and “solidarity”, as well as to analyzing the use of enunciative strategies to justify her political acts, based on the classification of enunciative strategies of negation, superior reason, and non-intentionality , which constitute the justification discourse postulated by Charaudeau (2011). The results indicates that Dilma Rousseff, in her political pronouncement, constructs some of the ethé listed (CHARAUDEAU, 2011), which are: ethé of “serious”, of “virtue”, of “competence”; of “character”, and of “humanity”. In addition to being predominantly justified by the enunciative strategies of negation, superior reason, and non-intentionality, given the situational context of the pronouncement, her impeachment judgment, and her vehement defense that she did not commit a crime of fiscal responsibility.

Keywords: ethé of credibility; justification discourse; ethé of identification.



Palavras-chave


ethé de credibilidade; discurso de justificação; ethé de identificação.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAM, J. M. A linguística textual: introdução à análise textual dos discursos. São Paulo: Cortez, 2008.

AMOSSY, Ruth. As modalidades argumentativas do discurso. In: LARA, Glaucia Muniz Proença; MACHADO, Ida Lucia; EMEDIATO, Wander. (orgs.). Análises do discurso hoje. Vol. 1. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

ARCINE, Raquel de Freitas; PASSETTI, Maria Célia Cortêz. A construção do ethos de identificação de José Serra em seu discurso de pré-candidatura para a eleição presidencial brasileira de 2010. II Seminário Nacional em Estudos da Linguagem: Diversidade, Ensino e Linguagem, 06 a 08 de outubro de 2010, UNIOESTE - Cascavel / PR.

ARISTÓTELES. Retórica. Trad. Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. 2.ª ed. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2005 (Col. Biblioteca de autores clássicos).

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nos 1/1992 a 68/2011, pelo Decreto Legislativo nº 186/2008 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/1994. – 35. ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012.

BRASIL. Ministério da Justiça. Decreto n. 1079, de 10 de abr. de 1950. Define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento. Rio de Janeiro, 1950. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1950-1959/lei-1079-10-abril-1950-363423-publicacaooriginal-1-pl.html Acesso em: 20 jun. 2018.

BRASIL. Senado Federal. 2ª. Sessão Legislativa Ordinária da 55ª. Legislatura. Em: 25 de agosto de 2016 (quinta-feira). Às 9 horas. 133ª. Sessão Deliberativa Extraordinária. Notas taquigráficas. Disponível em: https://www25.senado.leg.br/web/atividade/notas-taquigraficas/-/notas/s/3885 Acesso em 06 de agosto de 2016.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso político. Tradução Fabiana Komesu e Dilson Ferreira da Cruz. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2011.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2010.

CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de análise do discurso. 2. ed., 3ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2008.

FERRANTE, Audrei. Discurso político e ethos: os discursos de posse do prefeito de São Caetano do Sul. Tese (Doutorado), Universidade Presbiteriana Mackenzie: São Paulo, 2011.

GANDIN, Lucas; PANKE, Luciana. A transferência de ethos de Lula para Dilma na campanha eleitoral de 2010. Revista Eletrônica de Ciência Política, vol. 6, n. 1, 2015.

MAINGUENEAU, D. Ethos, cenografia, incorporação. In: AMOSSY, Ruth (org.). Imagens de si no discurso. São Paulo: Contexto, 2005.

MARQUES, Gabriel. O que é impeachment? Perguntas e Respostas sobre o que é e como funciona o procedimento do impeachment. Jusbrasil, 2015. Disponível em: https://gabrielmarques.jusbrasil.com.br/artigos/172450520/o-que-e-impeachment Acesso em: 20 jun. 2018.

PITA, Sara; PINTO, Rosalice. Construção dos ethè em discursos políticos em Portugal e no Brasil: um estudo comparativo. Redis: revista de estudos do discurso, nº 3, ano 2014.

Senado Federal. Impeachment de Dilma Rousseff marca ano de 2016 no Congresso e no Brasil. Senado notícias, 2016. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/12/28/impeachment-de-dilma-rousseff-marca-ano-de-2016-no-congresso-e-no-brasil Acesso em: 20 jun. 2018.

TOMAZ, Natália Rocha Oliveira. A formação do ethos popular do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dissertação (Mestrado), UFRJ/ FL, Programa de Pós-graduação em Letras Vernáculas. Rio de Janeiro, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.35501/dissol.v0i9.521

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Alisson Fernando Abreu de Sousa

Indexação:

                        

 

Associação: