UM ESTUDO SOCIOLINGUÍSTICO DA LINGUAGEM DE ADOLESCENTES DE UM CENTRO SOCIOEDUCATIVO

Rodrigo Mazer Etto, Valeska Gracioso Carlos

Resumo


Resumo:
O objetivo desse trabalho é identificar e verificar os sentidos de alguns termos e expressões presentes na linguagem de adolescentes que cumprem medidas socioeducativas de privação de liberdade em um Centro Socioeducativo, e constatar a possível dicionarização desses itens lexicais no dicionário Houaiss
(HOUAISS; VILLAR, 2011). Do total desses itens, constatou-se que 40 se encontram no referido dicionário com o mesmo sentido atribuído pelos entrevistados, o que pode indicar que estes já migraram da condição de
linguagem restrita a um grupo social específico para a linguagem comum; 64 itens se encontram dicionarizados, embora com um sentido diferente do atribuído pelos informantes, o que aponta o caráter polissêmico dessa linguagem; e 156 termos e expressões não se encontram dicionarizadas em Houaiss (2011), o que permite inferir o aspecto restrito e fechado que caracteriza esse código linguístico.

Palavras-chave: Sociolinguística; Método qualitativo; Variação linguística, Adolescentes privados de liberdade.

 

A SOCIOLINGUISTIC STUDY OF THE LANGUAGE OF ADOLESCENTS OF A SOCIO-EDUCATIONAL CENTER


Abstract:
The objective of this work is to identify and verify the meanings of some terms and expressions present in the language of adolescents who comply with socioeducative measures of deprivation of liberty in Socio-educational Center, and to verify the possible dictionalization of these lexical items in the Houaiss dictionary (HOUAISS; VILLAR, 2011). Of the total of these items, 40 were found in the dictionary with the same meaning as the interviewees, which may indicate that they have already migrated from the restricted language condition to a social group specific to the common language; 64 items are dictionary-based, although with a sense different from that attributed by the informants, which points out the polysemic character of this language; and 156 terms and expressions are not worded in Houaiss (2011), which allows to infer the restricted and closed aspect that characterizes this language code.

Keywords: Sociolinguistic; Qualitative method; Linguistic variation, Adolescents deprived of their liberty.


Palavras-chave


sociolinguística; método qualitativo; variação linguística, adolescentes privados de liberdade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALKMIN, Tania. Sociolinguística – Parte I. In: MUSSALIN, F; BENTES, A. C. Introdução à linguística. São Paulo: Cortez, V. 1, p. 21-47, 2001.

BAKTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 5ed. São Paulo: Hucitec, 1990.

BENVENISTE, Émile. Estrutura da língua e estrutura da sociedade. In: Problemas de linguística geral II. São Paulo: Cia. Editora Nacional/EDUSP, 1989.

COELHO, Lidiane Pereira; MESQUITA, Diana Pereira Coelho de. Língua, cultura e identidade: conceitos intrínsecos e interdependentes. In: ENTRELETRAS, Araguaína/TO, v. 4, n. 1, p. 24-34, jan/jul. 2013.

CHOMSKY, Noam. Aspects of the Theory of Syntax. Cambridge, Massachusetts, the MIT Press, 1965.

____________. Conhecimento da História e construção teórica na Linguística Moderna. In: DELTA: Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, v. 13. SPE, 1997, p. 133-155.

EAGLETON, Terry. A ideia de cultura. Tradução: Sandra Castelo, Waldirene Alves Lopes da Silva. São Paulo: Unesp, 2005.

GÜNTHER, Hartmut. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? In: Planejamento de Pesquisa nas Ciências Sociais, nº 07. Brasília: UnB, Laboratório de Psicologia Ambiental, 2006. Disponível em: www.psi-ambiental.net/pdf/07QualQuant. pdf, Acessado em: 17/06/ 2018.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro. Dicionário Houaiss Conciso. São Paulo: Moderna, 2011.

HODSON, Thomas. Sociolinguistics in India. In: Man in India, v. 19, 1939, p. 94-98.

JAKOBSON, Roman. Relações entre a ciência da linguagem e as outras ciências. Lisboa: Bertrand, 1973.

LABOV, William. Padrões sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas: Mercado de Letras, 1997.

PRETI, Dino. A gíria e outros temas. São Paulo: T.A. Queiroz Edusp, 1984.

REMENCHE, Maria de Lourdes Rossi. As criações metafóricas na gíria do sistema penitenciário do Paraná. 2003. 107 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina-PR.

SAPIR, Edward. Linguística como ciência: uma introdução. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1987 [1947].

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 2006.

TARALLO, Fernando. A pesquisa sociolinguística. São Paulo: Ática, 2003.

WEINREICH, Uriel; LABOV, William. & HERZOG, Marvin. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola, [1968] 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.35501/dissol.v0i9.454

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Rodrigo Mazer Etto

Indexação:

                        

 

Associação: