Atividade de estudo e o jovem no ensino médio técnico: alguns apontamentos

  • Fabrício Spricigo Instituto Federal de Santa Catarina
  • Marleide Coan Cardoso Instituto Federal de Santa Catarina
  • Marcos Luis Grams Instituto Federal de Santa Catarina

Resumo

Este estudo é resultado do projeto educacional intitulado O Jovem e a Atividade de Estudo, realizado com ingressantes do ano de 2016 nos cursos de Ensino Médio Técnico do Instituto Federal de Santa Catarina, Campus Criciúma. O projeto foi criado a partir da necessidade de refletir sobre a práxis de estudo, tendo em vista as grandes mudanças sentidas pelo jovem ao ingressar em um curso de Ensino Médio Técnico. O aporte teórico é o da Teoria da Atividade. Esta investigação busca analisar as possíveis contribuições do projeto para a aprendizagem estudantil. Para tanto, fez-se uso da pesquisa/ação realizada junto aos participantes, utilizando como procedimento avaliativo o preenchimento de um questionário Lime Survey. Os resultados indicam, na visão dos estudantes, a importância do diálogo entre pares como estímulo aos saberes/fazeres do jovem ingressante no Ensino Médio Técnico. Destaca-se, contudo, apreensão difusa do que seja a questão central da atividade de estudo.

Biografia do Autor

Fabrício Spricigo, Instituto Federal de Santa Catarina
Doutorando em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Mestre em Educação pela mesma Universidade. Pedagogo no Instituto Federal de Santa Catarina, vinculado ao Departamento de Ensino, Pesquisa e Extensão.
Marleide Coan Cardoso, Instituto Federal de Santa Catarina
Possui graduação em Licenciatura Em Ciências pela Universidade do Sul de Santa Catarina (1985) e Habilitação Matemática pela UnC (1997), mestrado e Doutorado em Ciência da Linguagem pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2003 e 2015 respectivamente). Realiza estudos sobre os registros de representação semiótica em Matemática em interface com a Teoria da Relevância e a Teoria de Conciliação de Metas. Pos doutorando em Ciências da Linguagem. Atualmente é professora II Classe DIV 401 do Instituto Federal de Santa Catarina - campus Criciúma. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem. Coordenadora do curso de Licenciatura em Química. 
Marcos Luis Grams, Instituto Federal de Santa Catarina
Graduado em GEOGRAFIA - Licenciatura - UFSM, AGRONOMIA - UFSM e PEDAGOGIA - UNISEB. Mestre em Educação pela UFRGS (1994). Professor EBTT-IFSC, Câmpus Criciúma, nas disciplinas pedagógicas do Curso de Química-Licenciatura, além de cursos FIC na área de Educação Social e cursos técnicos na área de Gestão Ambiental. Avaliador do BASIS-INEP/MEC, para as modalidades presencial e a distância. Consultor "ad hoc" na CAPES, SERES/MEC e SECADI/MEC. Possui experiência em gestão de cursos e institucional. Pesquisador nos temas da Propriedade Intelectual, Difusão de Tecnologia, Evasão Discente, Inclusão Social e Tecnologias Assistivas, com ênfase em objetos pedagógicos para a inclusão
Publicado
2018-07-18
Seção
Artigo